A lenda do Folar da Páscoa • The legend of the Easter Folar

Introdução • Introduction

O folar é tradicionalmente o pão da Páscoa em Portugal, confeccionado na base da água, sal, ovos e farinha de trigo. A forma, o conteúdo e a confecção varia conforme as regiões de Portugal e vai desde o salgado ao doce, nas mais diversas formas. Nalgumas receitas é encimado por um ovo cozido com casca.

The folar is traditionally the Easter bread in Portugal, made on the basis of water, salt, eggs and flour. The form, content and production varies according to each region of Portugal and ranges from salty to sweet, in several ways. In some recipes is surmounted by a boiled egg with shell.

Folar

A lenda • The legend

Conta a lenda que, numa aldeia portuguesa, vivia uma jovem chamada Mariana que tinha como único desejo na vida o de casar cedo.

Tanto rezou a Santa Catarina que a sua vontade se realizou e logo lhe surgiram dois pretendentes: um fidalgo rico e um lavrador pobre, ambos jovens e belos.

A jovem voltou a pedir ajuda a Santa Catarina para fazer a escolha certa.

Enquanto estava concentrada na sua oração, bateu à porta Amaro, o lavrador pobre, a pedir-lhe uma resposta e marcando-lhe como data limite o Domingo de Ramos.

Passado pouco tempo, naquele mesmo dia, apareceu o fidalgo a pedir-lhe também uma decisão. Mariana não sabia o que fazer…

 •

The legend tell us that in a Portuguese village, lived a young woman named Mariana who had the only desire in life to marry early.

She prayed so much to Saint Catherine that her desire was realized and soon arose her two suitors: a rich nobleman and a poor farmer, both young and beautiful.

She returned to ask for help from Saint Catherine to make the right choice.

While concentrated on her prayer, Amaro knocked on the door, the poor farmer, asking her an answer and marked as the deadline the Palm Sunday.

After a short time, in that day, the nobleman also came to ask her a decision. Mariana didn’t know what to do…

 

Chegado o Domingo de Ramos [é o dia em que é celebrada a "entrada triunfal" de Jesus em Jerusalém, exactamente uma semana antes da sua ressurreição (Mateus 21:1-11)], uma vizinha foi muito aflita avisar Mariana que o fidalgo e o lavrador se tinham encontrado a caminho da sua casa e que, naquele momento, travavam uma luta de morte.

Mariana correu até ao lugar onde os dois se defrontavam e foi então que, depois de pedir ajuda a Santa Catarina, Mariana escolheu Amaro, o lavrador pobre.

Na véspera do Domingo de Páscoa, Mariana andava atormentada, porque lhe tinham dito que o fidalgo apareceria no dia do casamento para matar Amaro. Mariana rezou a Santa Catarina e a imagem da Santa, ao que parece, sorriu-lhe.

 •

When Palm Sunday comes [it is the day that is celebrated the "triumphal entry" of Jesus into Jerusalem, exactly one week before his resurrection (Matthew 21: 1-11)], a neighbor in great distress, warn that Mariana that the nobleman and the farmer met in the way to her house and they were fighting a death struggle.

Mariana went to the place where the two faced each other and then, after asking for help to Saint Catherine, Mariana chose Amaro, the poor farmer.

On Sunday the eve of Easter, Mariana was troubled, because someone said that the nobleman would appear on the wedding day to kill Amaro. Mariana prayed to Saint Catherine and the image of the Saint seems to smile to her.

 

No dia seguinte, Mariana foi pôr flores no altar da Santa e, quando chegou a casa, verificou que, em cima da mesa, estava um grande bolo com ovos inteiros, rodeado de flores, as mesmas que Mariana tinha posto no altar.

Correu para casa de Amaro, mas encontrou-o no caminho e este contou-lhe que também tinha recebido um bolo semelhante.

Pensando ter sido ideia do fidalgo, dirigiram-se a sua casa para lhe agradecer, mas este também tinha recebido o mesmo tipo de bolo.

Mariana ficou convencida de que tudo tinha sido obra de Santa Catarina.

 •

On the following day, Mariana put flowers on the Saint’s altar, and when she got home, she found on the table a large cake with whole eggs, surrounded by flowers, the same that Mariana had put on the altar.

She ran to Amaro’s house, but found him on the road and he told her that he had also received a similar cake.

Thinking it was a nobleman idea, they went to his house to thank him, but he had also received the same kind of cake.

Mariana was convinced that it had been the work of Saint Catherine.

 

Inicialmente chamado de folore, o bolo veio, com o tempo, a ficar conhecido como folar e tornou-se numa tradição que celebra a amizade e a reconciliação nas mesas de Domingo de Páscoa portuguesas.

Durante as festividades cristãs da Páscoa, os afilhados costumam levar, no Domingo de Ramos, um ramo de violetas à madrinha de baptismo e esta, no Domingo de Páscoa, oferece-lhe em retribuição um folar.

 •

Originally called folore, the cake became, in time, known as folar and has become a tradition that celebrates friendship and reconciliation in the Portuguese Easter Sunday.

During the Christian festivals of Easter, the godson usually takes, on Palm Sunday, a bouquet of violets to the baptismal godmother and she, on Easter Sunday, offers him in return one folar.

Folar 2

Desejamos a todos um Santo Domingo de Páscoa!

 •

We wish you all a Holy Easter!

 

 

 

Baseado no texto da/ Based on the text of: www.pt.wikipedia.org and www.infopedia.pt/$lenda-do-folar-da-pascoa

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>