Conjunto de mesa Coração Português • Portuguese Heart table set

coracoes02

 

A ourivesaria tradicional portuguesa tem uma inspiração marcadamente religiosa e o coração de Viana do Castelo não é excepção.

A filigrana, com o seu carácter marcadamente popular, é uma arte exclusivamente manual que exige muita perícia para trabalhar os finíssimos fios de prata ou ouro entrelaçados e soldados que compõe cada peça.

 

The Portuguese traditional jewelery has a distinctly religious inspiration and the heart of Viana do Castelo is no exception.

The filigree, with its character distinctly popular, is an exclusively manual art that requires much skill to work the tiny strands of silver or gold and welded that make up each piece.

OFceramics (86 of 136)

 

A filigrana portuguesa é a mais fina e melhor elaborada em todo o mundo e tem uma personalidade distinta nos modelos, como os típicos corações de filigrana, com que D. Maria I, Rainha de Portugal (1734 – 1816), mandou timbrar as grandes condecorações nacionais: as Ordens de Cristo, Avis e Santiago.

Constituindo-se como ornamento e símbolo de distinção social, os objectos da filigrana portuguesa são usados para ocasiões festivas especiais, por todos os estratos sociais.

Baseado nestes símbolos e tradições, a Oficina da Formiga projectou e produz este conjunto de peças que dão à sua mesa cor, tradição e alegria, no seu dia-à-dia ou em ocasiões festivas.

 

The Portuguese filigree is the finest and best prepared in the world and have a distinct personality models like the typical filigree hearts with which Queen Mary I of Portugal (1734 – 1816), ordered to draw the greatest national awards: the Orders of Christ, Santiago and Avis.

Constituting it selves as ornament and symbol of social distinction, the Portuguese filigree objects are used for special festive occasions, for all social strata.

Based on these symbols and traditions, OF Ceramics has designed and produces this set of pieces that give to your table color , tradition and joy, every day or on special occasions.

Conjunto coração

És má • You’re bad

oleiro_vasoO prato, com a frase “És má” no meio de uma decoração onde são representadas rosas e folhas dentadas, conta a história engraçada de um oleiro de Barcelos, que resolve vingar-se do mau génio da mulher criando esta decoração especialmente para ela.

A mulher, que era analfabeta, regozija-se com a oferta, interpretando unicamente o significado tradicionalmente atribuído às rosas ou seja o amor, a delicadeza, a harmonia, enfim, um sem número de sentimentos todos eles muito belos, mas que não correspondiam ao intuito desta mensagem. Esqueceu-se ela, de que as rosas têm espinhos.

Ao que consta, ficou de tal maneira sensibilizada com o gesto do marido, que o seu mau génio melhorou substancialmente, conseguindo assim, o matreiro do oleiro, algum tempo de paz. Mas um belo dia, uma amiga lê-lhe a frase que ela supunha ser uma declaração de amor e foi o descalabro,  o mau génio voltou! Pobre homem!

 •

The plate, with the phrase “You’re bad” the middle of a decor in which are represented roses and toothed leaves, tells the funny story of a potter in Barcelos, that resolves to revenge on the evil genius of his wife creating this decoration especially for her.

The woman, who was illiterate, welcomes the offer, interpreting solely the significance traditionally attributed to roses namely love, kindness, harmony, in short, a multitude of they all very beautiful feelings, but that did not correspond to purpose of this message. She forgot that roses have spines.

As we know, she was so touched by the act of her husband, that her temper improved substantially, thus, reaching the potter, a period of peace. But one day, a friend of her, read her the phrase that she supposed to be a statement of love and was the setback with the story back to the beginning and the woman’s bad temper is back! Poor man!

P1120514

São histórias destas que, com ou sem fundo de verdade, dão significado às peças tornando-as mais apetecíveis.

These stories, with or without a basis in truth, give meaning to the pieces and make them more attractive.

 

Baseado no texto do blog/ Based on the text of the blog: http://ascoisasdequeeugosto.blogspot.pt

O porco mealheiro • The pig-piggy bank

Há muito tempo, na Inglaterra medieval, as pessoas utilizavam nas suas cozinhas ânforas e jarros feitos de um tipo de argila conhecida em Inglaterra por “pygg”, onde por vezes guardavam o dinheiro que desejavam poupar.

Com o tempo, o som desta palavra tornou-se idêntico ao da palavra pig, que significa porco, e estes recipientes tornaram-se conhecidos por “pygg banks” (bancos pygg).

Não demorou muito para que um perspicaz empreendedor tivesse a ideia de criar um “pygg bank” em forma de porco, ideia que se estendeu ao resto do mundo. E assim nasceu o porco mealheiro.

 

Long time ago, in medieval England, people used in their kitchens amphoras and jars made ​​from a type of clay known in England as “pygg” where sometimes people kept money they wanted to save.

With the time, the sound of that word has become identical to the word pig, and these containers have become known as “pygg banks”.

It was not long that a shrewd entrepreneur had the idea of ​​creating a “pygg bank” shaped as a pork, an idea that extended to the rest of the world. And so was born the pig-piggy bank.

Porco mealheiro

A sopa do cavalo cansado • The soup of the tired horse

Bilha e tigelas tradicionais, servindo as sopas do cavalo cansado
Jug and traditional bowls, serving soups of the tired horse

Na época das carruagens, nas aldeias de Portugal, quando nas pousadas não havia cavalos descansados ​​para substituir e continuar a viagem, davam estas sopas com vinho e açúcar para os animais, que os deixavam refrescados e cheios de energia.

A sopa do cavalo cansado é uma triste lembrança de tempos difíceis em Portugal.

Muitos agricultores não tinham abundância de alimentos e davam a seus filhos, na primeira refeição do dia, pedaços de pão embebidos em vinho tinto numa tigela.

A sabedoria popular diz que a mistura dava forças e condições para as crianças enfrentarem o dia de trabalho.

Hoje, a sopa do cavalo cansado é servido em muitos lugares de uma forma diferente, como prato gastronómico, com canela e açúcar ou mel.

Como preparar uma sopa do cavalo cansado

Ingredientes:

  • Vinho verde tinto
  • Mel
  • 1 gema de ovo
  • Pedaços de pão

Preparação:

Numa tigela, coloque o vinho. Em seguida, adicione o mel e a gema de ovo. Mistura-se tudo muito bem e coloca-se o pão esfarelado [aconselha-se broa de milho].

At the time of the carriages, in the villages of Portugal, when in the inns there were no fresh horses to replace and continue the journey, they gave these soups with wine and sugar to the animals, who left refreshed and full of energy!

The soup of the tired horse is a sad reminder of hard times in Portugal.

Many farmers had no food abundance and gave to their children, at the first meal of the day, pieces of bread soaked with red wine in a bowl.

Popular wisdom said that mixture gave forces and conditions for the children face the hard working day.

Today, the soup of the tired horse is served in many places in a different way, as a gastronomic dish, with cinnamon and sugar or honey.

How to prepare a soup of the tired horse

Ingredients:

  • Red green wine
  • Honey
  • 1 egg yolk
  • Pieces of bread

Preparation:

In a bowl, place the wine. Next, add the honey and the egg yolk. Must mix everything well and add the crumbled bread [is advised cornbread].

Bilha e tigelas tradicionais, servindo as sopas do cavalo cansado
Jug and traditional bowls, serving soups of the tired horse

Prato do arrependimento • Plate of the repentance

Prato da dedaleira e da tesoura. Prato em faiança tradicional portuguesa, símbolo de arrependimento, era oferecido para acabar com uma zanga ou mal entendido e assim reconquistar a confiança da pessoa amada.

No centro do prato, a dedaleira (flores em forma de dedal), também chamada de “campainhas” pelo formato de suas flores, é uma planta muito venenosa por conter a substância digitalys ou digitalina, mas que nas doses correctas pode curar problemas do coração.

Daí esta planta estar associada ao amor e à infidelidade. Os infiéis podem ter vários rostos, assim como a planta apresenta flores de aspecto e cores diferentes, embora seja a mesma planta e sempre o mesmo veneno.

A tesoura demonstra a vontade de cortar o efeito do veneno, ou seja de fazer as pazes ou anular a infidelidade e cortar com o passado, reconquistando a confiança para manter os amantes juntos. Na beira do prato, um motivo tradicional vegetalista em azul.

Plate of the foxglove and the shear. Plate in portuguese traditional eathenware, symbol of repentance, was offered to ending a quarrel or a misunderstanding and thus reconquer the confidence of the loved person.

In the center of the plate, the foxglove (flowers in thimble form), also call’s “bells” because of the format of its flowers, is a very poisonous plant by containing the substance digitalys or digitalina, but in correct doses can cure heart problems.

Hence this plant is associated to love and infidelity. The infidels can have different faces, as well as the same plant can presents flowers of different aspects, but always the same poison.

The shear demonstrates the will to make amends or cut the effect of the poison, to destroy the infidelity and to cut with the past, reconquering the confidence to keep lovers together. In the border of the plate, a blue traditional vegetal design.

Prato do arrependimento • Plate of the repentance

Cantão Popular • Popular Canton

Fabricado pela primeira vez em Inglaterra por Thomas Minton em 1790, o Willow Pattern (Decoração do Salgueiro) foi um padrão extremamente popular naquele país e foi produzido por mais de 100 anos pelas casas Royal Worcester, Spode, Adams, Wedgwood, Davenport, Clews, Leeds, Swansea e também na Fábrica de Sacavém.

Toda a história associada à decoração está contada em: http://velhariasdoluis.blogspot.pt/2010/01/willow-pattern-uma-historia-de-amor.html.

Da história associada e da popularidade conquistada, o padrão do Salgueiro ou do Chorão influenciou as oficinas cerâmicas portuguesas, que produziram uma versão ingénua deste motivo, que se deu a conhecer por Cantão Popular.

A Oficina da Formiga também reproduz um motivo de Cantão Popular, como foi tradição na faiança portuguesa.

First manufactured in England by Thomas Minton in 1790, the Willow Pattern was a pattern extremely popular in the country and has been produced for over 100 years by houses Royal Worcester, Spode, Adams, Wedgwood, Davenport, Clews, Leeds, Swansea and in the Sacavém Factory too.

All the history associated with the décor is told in: http://velhariasdoluis.blogspot.pt/2010/01/willow-pattern-uma-historia-de-amor.html.

The associated history and popularity achieved by the Willow or the Whiner Pattern influenced the Portuguese ceramic workshops, which produced a naive version of this motif, which is made ​​known by Popular Canton.

OF Ceramics also made a Popular Canton pattern, as was tradition in the Portuguese earthenware.

salgueiro wi

Decoração Willow original
Original Willow Pattern
(imagem de/image from: velhariasdoluis.blogspot.pt)

P1110201+peq

Nossa decoração em Cantão Popular
Our Popular Canton pattern

Pigmentos ou corantes cerâmicos • Ceramic pigments or ceramic colorants

O que são pigmentos ou corantes cerâmicos?

São materiais sólidos, compostos por óxidos de metais, inorgânicos, brancos, pretos ou coloridos, que devem ser insolúveis nos substratos nos quais venham a ser incorporados (fundentes ou vidrados cerâmicos), não reagindo química ou fisicamente com este. Após a cozedura à temperatura adequada da mistura, o conjunto desenvolve uma cor, dependente da composição desse pigmento e do substrato.

A cor da tinta ou do vidrado é determinada pela presença de óxidos metálicos

Cor

Exemplo de óxido correspondente

Azul Óxido de cobalto (CoO)
Verde Óxido de cobre (CuO)
Bege Óxido de ferro (Fe2O3)
Amarelo Óxido de antimónio (Sb2O3)
Violeta acinzentado Carbonato de manganés (MnCO3)
Verde acinzentado Óxido de crómio (Cr2O3)
Cinzento Cromato de ferro (FeCrO4)
Preto Carbonato de manganés, óxido de cobre e óxido de cobalto (MnCO3+CuO+CoO)

Na Oficina da Formiga, preparamos as nossas próprias tintas, misturando os diversos óxidos com os fundentes, de modo a obter as cores pretendidas, e, após a mistura com água e sua peneiração, testamos as tintas de modo a verificar a sua conformidade com as cores e reacções pretendidas, antes de serem utilizadas.

What are ceramic pigments or ceramic colorants?

They are solid materials composed of metal oxides, inorganic, white, black or colored, which must be insoluble in the substrates where are incorporated (glaze or ceramic flux), does not react chemically or physically with this. After burning at the proper temperature, the mixture develops a color, depending on the composition of the pigment and the substrate.

The color of the ink or the glaze is determined by the presence of metal oxides

Color

Example of corresponding oxide

Blue Cobalt oxide (CoO)
Green Copper oxide (CuO)
Beige Iron oxide (Fe2O3)
Yellow Antimony oxide (Sb2O3)
Violet gray Carbonate manganese (MnCO3)
Grayish green Chromium oxide (Cr2O3)
Grey Iron chromate (FeCrO4)
Black Manganese carbonate, copper oxide and cobalt oxide (MnCO3+CuO+CoO)

At the Oficina da Formiga, we prepare our own ceramic inks, mixing various oxides with fluxes, in order to obtain the desired colors, and, after mixing with water and its screening, we tested the inks in order to check its conformity with the colors and the desired reactions before being used.

corantes

A Oficina da Formiga • OF Ceramics

A Oficina da Formiga nasceu em 1992 com a cobertura da eira da nossa casa gandaresa de 1915, em Ílhavo, e a instalação do forno e das bancadas de pintura manual.

Fruto da influência de mestres e técnicos, da experimentação artesanal, da experiência na direcção industrial e também como formador no sector cerâmico, demos continuidade à reprodução dos motivos e das cores ainda registadas na nossa memória, mas que há muito desapareceram dos nossos ambientes familiares.

Os nossos clientes e amigos voltaram a colocar nas mesas do dia-a-dia, ou em ocasiões de festa, a travessa com o bacalhau, batatas e couves, o prato com as rabanadas, aletria ou arroz doce, a taça com a salada de alface, a tijela com a marmelada, ou utilizando-as simplesmente como peças decorativas.

Oficina da Formiga (Ant Workshop) was born in 1992 with coverage of the threshingfloor of our “gandaresa” house from 1915, in Ílhavo, and after the kiln and the manual painting worktops installation.

Result of the influence of masters and technicians, the craft experimentation, experience in industrial management and as a trainer in the ceramic sector, we continued the reproduction of patterns and colors, still registered in our memory, but which have long since disappeared from our familiar surroundings.

Our customers and friends put again on the tables of the day-to-day, or on occasions of celebration, the platter with cod, potatoes and cabbages, the plate with traditional sweets, sweet pasta or rice, the bowl with salad lettuce, the bowl with jam, or simply using them as decorative pieces.

N. 77

kinfolk Flower Potluck em Portugal • kinfolk Flower Potluck in Portugal

No início da primavera aceitámos o desafio da “De alma e coração” para sermos parceiros no “kinfolk Flower Potluck em Portugal”. Aceitámos e manufacturámos peças do nosso conjunto de mesa Zinias, para serem usadas por 40 pessoas em ambiente campestre, com saudável calor humano e aromas primaveris. Os ingredientes para o sucesso garantido estavam lá. E assim foi, as imagens dizem tudo, como podem ver em: http://www.dealmaecoracao.com/blog/2013/06/kinfolk-flower-potluck-portugal.html

In the early spring we accepted the challenge of “De alma e coração” to be partners in the “Kinfolk Flower Potluck in Portugal”. We accepted and we hand made our table set Zinnias, to be used by 40 people in countryside surroundings, with healthy human warmth and spring smells. The ingredients for guaranteed success were there. And so it was, the pictures say it all, as you can see at: http://www.dealmaecoracao.com/blog/2013/06/kinfolk-flower-potluck-portugal.html

6a06a01538fe35c30970b0192aac1b369970d-650wi6a01