Cantão Popular • Popular Canton

Fabricado pela primeira vez em Inglaterra por Thomas Minton em 1790, o Willow Pattern (Decoração do Salgueiro) foi um padrão extremamente popular naquele país e foi produzido por mais de 100 anos pelas casas Royal Worcester, Spode, Adams, Wedgwood, Davenport, Clews, Leeds, Swansea e também na Fábrica de Sacavém.

Toda a história associada à decoração está contada em: http://velhariasdoluis.blogspot.pt/2010/01/willow-pattern-uma-historia-de-amor.html.

Da história associada e da popularidade conquistada, o padrão do Salgueiro ou do Chorão influenciou as oficinas cerâmicas portuguesas, que produziram uma versão ingénua deste motivo, que se deu a conhecer por Cantão Popular.

A Oficina da Formiga também reproduz um motivo de Cantão Popular, como foi tradição na faiança portuguesa.

First manufactured in England by Thomas Minton in 1790, the Willow Pattern was a pattern extremely popular in the country and has been produced for over 100 years by houses Royal Worcester, Spode, Adams, Wedgwood, Davenport, Clews, Leeds, Swansea and in the Sacavém Factory too.

All the history associated with the décor is told in: http://velhariasdoluis.blogspot.pt/2010/01/willow-pattern-uma-historia-de-amor.html.

The associated history and popularity achieved by the Willow or the Whiner Pattern influenced the Portuguese ceramic workshops, which produced a naive version of this motif, which is made ​​known by Popular Canton.

OF Ceramics also made a Popular Canton pattern, as was tradition in the Portuguese earthenware.

salgueiro wi

Decoração Willow original
Original Willow Pattern
(imagem de/image from: velhariasdoluis.blogspot.pt)

P1110201+peq

Nossa decoração em Cantão Popular
Our Popular Canton pattern

Pigmentos ou corantes cerâmicos • Ceramic pigments or ceramic colorants

O que são pigmentos ou corantes cerâmicos?

São materiais sólidos, compostos por óxidos de metais, inorgânicos, brancos, pretos ou coloridos, que devem ser insolúveis nos substratos nos quais venham a ser incorporados (fundentes ou vidrados cerâmicos), não reagindo química ou fisicamente com este. Após a cozedura à temperatura adequada da mistura, o conjunto desenvolve uma cor, dependente da composição desse pigmento e do substrato.

A cor da tinta ou do vidrado é determinada pela presença de óxidos metálicos

Cor

Exemplo de óxido correspondente

Azul Óxido de cobalto (CoO)
Verde Óxido de cobre (CuO)
Bege Óxido de ferro (Fe2O3)
Amarelo Óxido de antimónio (Sb2O3)
Violeta acinzentado Carbonato de manganés (MnCO3)
Verde acinzentado Óxido de crómio (Cr2O3)
Cinzento Cromato de ferro (FeCrO4)
Preto Carbonato de manganés, óxido de cobre e óxido de cobalto (MnCO3+CuO+CoO)

Na Oficina da Formiga, preparamos as nossas próprias tintas, misturando os diversos óxidos com os fundentes, de modo a obter as cores pretendidas, e, após a mistura com água e sua peneiração, testamos as tintas de modo a verificar a sua conformidade com as cores e reacções pretendidas, antes de serem utilizadas.

What are ceramic pigments or ceramic colorants?

They are solid materials composed of metal oxides, inorganic, white, black or colored, which must be insoluble in the substrates where are incorporated (glaze or ceramic flux), does not react chemically or physically with this. After burning at the proper temperature, the mixture develops a color, depending on the composition of the pigment and the substrate.

The color of the ink or the glaze is determined by the presence of metal oxides

Color

Example of corresponding oxide

Blue Cobalt oxide (CoO)
Green Copper oxide (CuO)
Beige Iron oxide (Fe2O3)
Yellow Antimony oxide (Sb2O3)
Violet gray Carbonate manganese (MnCO3)
Grayish green Chromium oxide (Cr2O3)
Grey Iron chromate (FeCrO4)
Black Manganese carbonate, copper oxide and cobalt oxide (MnCO3+CuO+CoO)

At the Oficina da Formiga, we prepare our own ceramic inks, mixing various oxides with fluxes, in order to obtain the desired colors, and, after mixing with water and its screening, we tested the inks in order to check its conformity with the colors and the desired reactions before being used.

corantes

A Oficina da Formiga • OF Ceramics

A Oficina da Formiga nasceu em 1992 com a cobertura da eira da nossa casa gandaresa de 1915, em Ílhavo, e a instalação do forno e das bancadas de pintura manual.

Fruto da influência de mestres e técnicos, da experimentação artesanal, da experiência na direcção industrial e também como formador no sector cerâmico, demos continuidade à reprodução dos motivos e das cores ainda registadas na nossa memória, mas que há muito desapareceram dos nossos ambientes familiares.

Os nossos clientes e amigos voltaram a colocar nas mesas do dia-a-dia, ou em ocasiões de festa, a travessa com o bacalhau, batatas e couves, o prato com as rabanadas, aletria ou arroz doce, a taça com a salada de alface, a tijela com a marmelada, ou utilizando-as simplesmente como peças decorativas.

Oficina da Formiga (Ant Workshop) was born in 1992 with coverage of the threshingfloor of our “gandaresa” house from 1915, in Ílhavo, and after the kiln and the manual painting worktops installation.

Result of the influence of masters and technicians, the craft experimentation, experience in industrial management and as a trainer in the ceramic sector, we continued the reproduction of patterns and colors, still registered in our memory, but which have long since disappeared from our familiar surroundings.

Our customers and friends put again on the tables of the day-to-day, or on occasions of celebration, the platter with cod, potatoes and cabbages, the plate with traditional sweets, sweet pasta or rice, the bowl with salad lettuce, the bowl with jam, or simply using them as decorative pieces.

N. 77

kinfolk Flower Potluck em Portugal • kinfolk Flower Potluck in Portugal

No início da primavera aceitámos o desafio da “De alma e coração” para sermos parceiros no “kinfolk Flower Potluck em Portugal”. Aceitámos e manufacturámos peças do nosso conjunto de mesa Zinias, para serem usadas por 40 pessoas em ambiente campestre, com saudável calor humano e aromas primaveris. Os ingredientes para o sucesso garantido estavam lá. E assim foi, as imagens dizem tudo, como podem ver em: http://www.dealmaecoracao.com/blog/2013/06/kinfolk-flower-potluck-portugal.html

In the early spring we accepted the challenge of “De alma e coração” to be partners in the “Kinfolk Flower Potluck in Portugal”. We accepted and we hand made our table set Zinnias, to be used by 40 people in countryside surroundings, with healthy human warmth and spring smells. The ingredients for guaranteed success were there. And so it was, the pictures say it all, as you can see at: http://www.dealmaecoracao.com/blog/2013/06/kinfolk-flower-potluck-portugal.html

6a06a01538fe35c30970b0192aac1b369970d-650wi6a01

A faiança em Portugal • The earthenware in Portugal

A origem da produção de faiança em Portugal, remonta à dita louça “malegueira”, produção que surge documentada em Lisboa no século XVI, associada a artesãos andaluzes.

A faiança é uma forma de cerâmica branca, que possui um suporte cerâmico de origem numa pasta composta de argilas, areia, calcite e, eventualmente, feldspato. Depois de conformado, acabado, seco, e após uma primeira cozedura (chacotagem), o suporte adquire dureza, torna-se poroso e adquire a coloração branca ou marfim.

Posteriormente as peças chacotadas podem ser vidradas com esmaltes transparentes, opacos, coloridos ou não. A faiança tradicional portuguesa caracteriza-se por ser vidrada com esmaltes transparentes ou semi-opacos e pintada manualmente com motivos tradicionais por cima do esmalte cru e cozidos posteriormente, obtendo-se peças utilitárias de elevada qualidade com motivos tradicionais.

Os seus produtos incluem serviços de jantar, serviços de chá, xícaras e canecas, peças decorativas, pratos, travessas, etc.

The origin of the production of earthenware in Portugal, dating back to “malegueira” pottery, production that arises documented in Lisbon in the sixteenth century associated to Andalusian craftsmen.

The earthenware is a kind of ceramic with a white ceramic support based in a clay body composed of clay, sand, calcite, and possibly, feldspar. Once shaped, removed the burrs, sponged, dried, and after the first firing (biscuit), the support gets hardness, become porous and gets white or ivory coloration.

Later, the biscuit can be glazed with transparent or opaque enamels, coloured or not coloured. The traditional Portuguese earthenware is characterized by being glazed with transparent or semi-opaque glazes and hand painted with traditional patterns upon the crude glaze and fired later, obtaining high quality utilitarian pieces with traditional coloured patterns.

Its products include dinnerware, tea sets, cups and mugs, decorative pieces, plates, platters, etc.

P1090765OFceramics (37 of 136)

Prato da abundância • Plate of plenty

Peça que tradicionalmente se oferecia aos noivos quando se casavam, desde o séc. XIX, desejando abundância e felicidade na sua casa e na vida conjugal.

O peixe às postas simboliza o milagre bíblico da partilha e da multiplicação. As pintas azuis, simbolizam o dinheiro que surgiu por milagre bíblico na boca do peixe quando foi pescado, mas também, como o resultado do trabalho na pesca (simbolizado pela redes pintadas), ou do trabalho no campo.

Para que nunca falte o trabalho e o dinheiro em casa dos noivos.

Na beira do prato, as sete composições, cada com a espiga de trigo, uvas e uma flor (papoila), representando a satisfação das necessidades diárias de pão (que dá vida ao mundo), de vinho (sangue da vida), da fertilidade e felicidade. Para não falte em todos os dia das semana. A serpente simboliza a tentação e o pecado, para lembrar que existe e que a devem evitar.

 •

Plate that traditionally was offered to the newlyweds, since the 19th century, wishing happiness and abundance at their homes and their conjugal life.

Handpainted decorative plate, with crackle glaze and holes in the back to hang, with a traditional Portuguese fish cut in four pieces, in the center, and colourful border with wheat spikes, grapes and poppy flowers.

The fish cut in four pieces symbolizes the Biblical miracle of sharing and multiplication. The blue dots, symbolizes the money that came in fish’s mouth, (Biblical miracle) when he was caught, also as the result of fishing work (symbolized by the fishing nets), or the work in the fields. For there is always money and work to the newlyweds.

In the border of the plate, the seven compositions, with an wheat spike, grapes and a poppy flower, representing the daily needs, satisfaction of bread (that gives life to the world), wine (life blood), fertility and happiness each weekday.

The snake symbolizes temptation and sin, to remind that it exists and must be avoid.

Prato da Abundancia

Pintando

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A andorinha • The swallow

A andorinha, pelas suas características, é conotada com conceitos como o lar, a família, o amor, a lealdade e a fidelidade.

A andorinha de cerâmica pintada à mão é uma peça que integra e povoa o artesanato e imaginário popular português. Uma decoração muito agradável dentro de casa, no exterior ou num jardim.

Disponível em 4 cores diferentes, para que possa conjugá-las em padrões criativos.

 •

The swallow, by its characteristics, is labeled with concepts such as home, family, love, loyalty and fidelity.

The hand painted ceramics swallow, is a piece that integrates and populates the Portuguese crafts and popular imagination. A very nice decor indoors, outdoors or in a garden.

Available in 4 different colors, so you can combine them in creative patterns.

 

 

 

 

 

 

Fonte da imagen/ Source of the picture:  www.burraburra.nl

Oficina da Formiga no Japão • OF Ceramics in Japan

“Uma Viagem Retro a Portugal” da autoria de Yukimi Yano – A autora já visitou diversas vezes Portugal.

Foi numa das suas vindas que nos visitou e adquiriu algumas peças, às quais faz referência. Neste guia profusamente ilustrado apresenta pontos cuidadosamente seleccionados em cidades e vilas de Portugal, a boa comida e artigos diversos de arte popular.

”Um charme único”, comenta…

 •

“A Journey Retro to Portugal” authored by Yukimi Yano – The author visited Portugal several times.

In one of her visits she come to us and bought a few pieces, that she refers in her book. A guide profusely illustrated with carefully selected points of interest in cities and towns of Portugal, good food and sundries folk art.

”A unique charm”, she said…

Japao

Uma Viagem Retro a Portugal • A Journey Retro to Portugal