Cerâmica, o que é a terracota, faiança, grés ou porcelana • Ceramics, what is terracotta, earthenware, stoneware or porcelain

Há mais de 25 anos a fazer peças cerâmicas, deparamo-nos frequentemente com alguma falta de conhecimento sobre os diversos produtos cerâmicos existentes no mercado.

A cerâmica, é uma grande família que reúne uma ampla diversidade de produtos e suas respectivas pastas cerâmicas: terracota, faiança, grés e porcelana são apenas algumas das mais usuais. São todos produtos cerâmicos, mas são distintos entre si, apresentando as suas próprias características e implicando diferentes processos de produção.

For more than 25 years working in ceramics, we often find ourselves with a lack of knowledge with the amount ceramic products on the market.

The pottery is a large family, that brings together a wide diversity of products and their respective ceramic pastes: terracotta, earthenware, stoneware and porcelain are just some of the most popular. They are all ceramic products, but they are distinct from each other, presenting their own characteristics and implying different production processes.

Começar pelo princípio: a definição de cerâmica • Start from the beginning: the definition of ceramics

Com origem na palavra grega ‘Keramos’, que significa “arte queimada”, refere-se à arte de produzir objetos artísticos, utilitários ou decorativos, usando como matéria-prima base a argila, num processo em que a pasta é inicialmente conformada e depois cozida a elevadas temperaturas para adquirir resistência, rigidez e cor.  Resumindo: objetos de base argilosa, uma substância mineral que pode ser encontrada na superfície terrestre.

Resultado de inúmeras formações geológicas, existem argilas de várias composições químicas e apresentando aspetos distintos. A maioria delas não está, normalmente, pronta a ser trabalhada, por isso, as argilas são usadas na composição das pastas cerâmicas junto com outras matérias primas para obter as características finais pretendidas.

Por outras palavras, uma pasta “trabalhável” é uma substância obtida a partir da mistura de matérias-primas naturais plásticas, como o caulino ou argila, com outras não-plásticas, como o feldspato ou a areia. O que quer isto dizer em termos práticos? É esta conjugação destas substâncias que fazem da pasta cerâmica uma matéria plástica/moldável, quando húmida e dura/resistente após a sua cozedura.

Diferentes bases de argila, diferentes combinações. É aqui que surgem diversos caminhos: podendo partilhar a mesma base argilosa, a terracota, a faiança, o grés ou a porcelana variam, primeiro, na composição e depois na forma como são produzidas. Variáveis que lhes conferem diferentes características enquanto produto acabado e, por isso, finalidades distintas.

Originating in the Greek the word ‘Keramos’, means ‘burnt art’, the art of producing artistic, utilitarian or decorative objects, using as base raw material, the clay, in a process that the paste is initially shaped and then burned at high temperatures to achieve strength, stiffness and color. Clay is a mineral substance that can be found on the earth’s surface.

Result of numerous geological formations, there are clays of various chemical compositions and presenting different aspects. Most of them are not normally ready to be worked, so the clays are used in the composition of the ceramic pastes along with other raw materials to obtain the desired final characteristics.

In other words, a “workable” paste is a substance obtained from the mixing of natural plastic raw materials, such as kaolin or clay with other non-plastic, such as feldspar or sand. What does this mean in practical terms? It is the conjugation of these substances, that make the ceramic paste plastic/moldable, when wet, and hard/resistant material after its firing.

Different clay bases, different combinations. This is where several paths take place, able to share the same clay base, terracotta, earthenware, stoneware or porcelain, varying first in composition and then the way they are produced. Variables that give them different characteristics as a finished product and, therefore, different purposes.

Relação possível entre a matérias primas e as diferentes pastas/produtos cerâmicos

Possible relationship between raw materials and the different pastes/ceramic products

A influência das propriedades de cada matéria prima na pasta cerâmica: argila gorda origina plasticidade, a argila magra retira plasticidade, o caulino dá a brancura e resistência a alta temperatura, a areia forma o esqueleto, o feldspato é um fundente de alta temperatura, a calcite/dolomite são fundentes de baixa temperatura e o descolorante será um corante azul que vai colorir ligeiramente a pasta.

The influence of the properties of each raw material on the ceramic paste: fat clay (argila gorda) originates plasticity, lean clay (argila magra) removes plasticity, kaolin gives whiteness and resistance at high temperature, sand forms the skeleton, feldspar is a high temperature flux, calcite/dolomite are low temperature fluxes and the bleach will be a blue dye that will color the paste slightly.

Terracota • Terracotta

A terracota é um material de base argilosa, caracteriza-se pela cozedura à volta dos 900°C, após cozedura apresenta uma elevada porosidade e uma cor natural laranja acastanhado.

Os produtos em terracota apresentam uma baixa resistência mecânica e elevada porosidade, necessitando de um acabamento superficial (por exemplo um vidrado) para a tornar impermeável. A sua cor deve-se à elevada quantidade de óxido de ferro na composição da argila usada e podem ser fabricados diversos produtos para a construção, jardinagem, decoração, mas também produtos de mesa, como copos, canecas, pratos e travessas.

Terracotta is a clay-based material, characterized by burning around 900°C, a high porosity and a natural brownish-orange color after burning.

Terracotta products have a low mechanical strength and high porosity, requiring a surface finish (a glaze or a waterproofing product) to render it impermeable. Its color is due to the high amount of iron oxide in the composition of the used clay. Several products can be manufactured, for the construction, gardening, decoration, but also tableware such as cups, mugs, plates and platters.

Faiança, criatividade e tradição sem limites • Faience, creativity and tradition without limits

A faiança, que deve o seu nome à cidade italiana Faenza (centro cerâmico italiano do Renascimento, séculos XV e XVI), precisa de ser vidrada para impedir a absorção de líquidos, coze a temperaturas mais baixas (entre 900°C e 1280°C). Com uma cor acinzentada em cru, que branqueia durante a cozedura, a faiança é uma pasta cujas matérias primas existem em alguma abundância em solo português.

Portanto, com qualidades técnicas superiores à da terracota e mais nobre devido à sua brancura é um produto tradicional português existente nas mesas e no revestimento das paredes das casas dos portugueses (na forma de azulejo) desde o Séc. XVI.

Actualmente, o grande fator diferenciador da faiança, em relação aos outros produtos cerâmicos, assenta na quantidade e variedade de decorações possíveis, cores e texturas que podem ser exploradas.

Cores vibrantes, acabamentos mate/brilhantes, lustrinas metalizadas e iridescentes – um número infinito de possibilidades que transformam produto base em tudo o que se quiser, inclusivamente peças de grande valor acrescentado. É, sem qualquer dúvida, a pasta de eleição tanto para peças decorativas como para peças utilitárias.

The faience (earthenware), owes its name to the Italian city of Faenza (the Italian Renaissance ceramic center, 15th and 16th centuries), needs to be glazed to prevent the absorption of liquids, burning between 900°C and 1280°C. With a greyish color in raw,  bleaches during burning, the faience is a paste whose raw materials exists in abundance in Portuguese soil.

Therefore, with superior technical qualities than terracotta and nobler due to its whiteness, it is a traditional Portuguese product used on the tables and houses wall covering (with the shape of tiles) since the 16th century.

Nowadays, the great factor differentiating of earthenware, in relation to the other ceramic products, is based on the quantity and variety of possible decorations, colors and textures that can be explored.

Vibrant colors, matte/gloss finishes, metallic and iridescent lustrines – an infinite number of possibilities that transform base product into everything you want, including pieces of great added value. It is undoubtedly the preferred pulp for both decorative pieces and utility pieces.

Grés, estilo mineral • Stoneware, mineral style

O grés é um produto cerâmico de alto-fogo (+-1200ºC) cuja pasta que lhe dá origem é plástica por natureza que dará origem a um produto de dureza e densidade elevada, impermeável e de tom amarelado/acinzentado.

Os vidrados permitem obter resultados muito orgânicos, que permitem enfatizar o carácter mineral desta pasta, tanto pela cor como pela textura. Embora a fusiblidade que resulta das altas temperatura a que são submetidos durante a cozedura permita reações muito próprias, tradicionalmente, o leque de decorações possíveis é mais reduzido do que nos vidrados de menor temperatura, utilizados na produção de faiança, por exemplo.

Este conjunto de características fazem do grés uma solução óptima para loiça de hotel, uma vez que a baixa porosidade desta pasta após a cozedura assegura elevada resistência, respondendo eficazmente ao seu uso no forno e no congelador.

Stoneware is a high-quality ceramic product (+ -1200°C), the paste that gives it origin is plastic in nature which will give rise to a product of hardness and high density, impermeable and yellowish/grayish tone.

The glazes allow very organic results, which allow to emphasize the mineral character of this paste, both by color and texture. Although the fusibility resulting from the high temperatures to which they are subjected during burning allows very own reactions, traditionally the range of possible decorations is smaller than in the lower temperature glazes used in the production of earthenware, for example.

This set of characteristics makes stoneware an optimal solution for hotel dishes, since the low porosity of this paste after burning ensures high resistance, effectively responding to its use in the oven and in the freezer.

Porcelana, pureza e brancura • Porcelain, purity and whiteness

Partindo de argilas puras ou purificadas, de plasticidade baixa, a porcelana é, talvez, a “menina dos olhos de todos os produtos cerâmicos”: nobre, fina, translúcida, mas densa e impermeável, aproximando-se das características do próprio vidro. Para ser trabalhável, são necessários componentes de natureza plástica, que devem ser cuidadosamente adicionados de forma a não comprometam a cor branca da porcelana, que lhe é tão própria.

Uma pasta de alto-fogo, a porcelana é cozida a uma temperatura média que atinge os 1300ºC. Já a nível de acabamento, os vidrados da porcelana são bastante duros e resistentes e de acabamento brilhante. Habitualmente não apresentam coloração, já que o objetivo é, uma vez mais, preservar a brancura natural desta pasta.

Embora se encontrem peças decorativas em porcelana, a loiça de mesa é a maior força deste tipo de produto já que permite criar conjuntos de mesa de elevada durabilidade e sofisticação.

Starting from pure or purified clay, with low plasticity, porcelain is perhaps the “girl of the eyes of all ceramic products”: noble, thin, translucent, but dense and impermeable, approaching the characteristics of the glass itself. To be workable, plastic components are required, which must be carefully added so as not to compromise the white color of porcelain, which is so unique to it.

A high-fire ceramic paste, the porcelain is burned at an average temperature that reaches 1300ºC. At the level of surface, porcelain glazes are quite hard and resistant and have a glossy finish. Usually they do not present coloration, since the objective is, once again, to preserve the natural whiteness of this paste.

Although porcelain decorative pieces are found, tableware is the greatest strength of this type of product since it allows to create table sets of high durability and sophistication.

Qual o melhor tipo de cerâmica? Depende do objectivo • What is the best type of ceramics? Depends on the target

Entre diferenças e semelhanças, pode dizer-se que não existem produtos de boa ou má qualidade, mas sim, mais ou menos adequados ao objetivo final.

Pretende uma linha de mesa altamente resistente? Então, talvez a porcelana seja a mais adequada. Ou pretende algo para uso intensivo no seu forno? Então, o grés. Ou pretende algo para adicionar cor e carácter à sua mesa ou à sua casa? Aposte na faiança: nesta última estamos aqui para ajudar.

Between differences and similarities, it can be said that there are no products of good or poor quality, but more or less adequate to the final target.

Do you want a highly resistant table line? So maybe porcelain is the most appropriate. Or do you want something for intensive use in your oven? So the stoneware is the best. Or do you want something to add color and character to your table or your home? Bet on the earthenware: in this last one we are here to help you.

Fontes do texto/ Sources of the text: www.arfaiceramics.com; www.educalingo.com.

Fontes das imagens/ Sources of the pictures: www.fotografamos.com; www.oficinadaformiga.com; www.ceramirupe.com; www.costa-verde.com.

As malgas ou tigelas • Malgas or bowls

As formas

A forma cerâmica mais tradicional é conhecida como “tigela” ou “malga”, cujo design é o da semiesfera, ou meia calota, tem uma longa história de consumo e uma tradição de produção.

A tigela é materialização da mão que contém, retém, é concebida para ser confortável, aninhando-se quando empunhada.

Malga é a expressão “perfeita” do formato básico mais satisfatório para os artigos de louça, o globo, estruturalmente a forma mais forte que uma peça oca de argila pode assumir, na qual as linhas de tensão estão o mais próximo de um estado de equilíbrio.

Diversos tamanhos de tigela: 1 (h 4cm, boca 6cm), 2 (h 4,5cm, boca 7cm), 3 (h 5,5cm, boca 8cm), 4 (h 6cm, boca 8,5cm), 5 (h 6,5cm, boca 9cm), 6 (h 6,5cm, boca 10,5cm), 7 (h 8cm, boca 11,5cm), 8 (h 8,5cm, boca 13cm), 9 (h 9,5cm, boca 14cm), 10 (h 10cm, boca 16cm), 11 (h 12cm, boca 9-20cm), 12 (h 13cm, boca 22cm), 13 (h 13,5cm, boca 12,5cm), [h = altura, boca = diâmetro da boca].

Nos motivos e padrões decorativos nas tigelas, há presença maciça de padrões florais, decorados/pintados à mão livre, com estampilha (escantilhão ou estanhola), com decalque ou por tampografia.

Ao mesmo tempo em que dialogam com as xícaras e canecas, as tigelas competem também com os pratos e com outras formas, como as terrinas, as jarras e as sopeiras, com maior capacidade volumétrica e com papel de serviço ou consumo colectivo.

As tigelas, que possibilitavam competição com qualquer uma das formas, fazendo com que um serviço completo de jantar pudesse ser composto apenas por elas.

The shapes

The most traditional ceramic shape is known as “bowl” or “malga”, whose design is half -sphere, has a long history of consumption and a tradition of production.

The bowl is the materialization of the hand which contains, retains, is designed to be comfortable, nesting when wielded.

Malga is the “perfect” expression of the most satisfactory basic format for dishware, the globe, structurally the strongest form a hollow piece of clay can assume, in which the tension lines are closest to a state of equilibrium .

Diferent sizes of bowl: 1 (h 4cm, mouth 6cm), 2 (h 4.5cm, mouth 7cm), 3 (h 5,5cm, mouth 8cm), 4 (h 6cm, mouth 8.5cm), 5 (9.5cm, mouth 9cm), 6 (6,5cm, mouth 10,5cm), 7 (8cm, mouth 11,5cm), 8 (8,5cm, mouth 13cm) mouth 14cm), 10 (10cm h, mouth 16cm), 11 (h 12cm, mouth 9-20cm), 12 (h 13cm, mouth 22cm), 13 (h 13,5cm, mouth 12,5cm) , [h = high; mouth = mouth diameter].

The designs and decorative patterns in the bowls handmade, have a massive presence of floral patterns, painted by free hand, by stencil, with decal or by pad printing.

At the same time, it dialogues with the cups, the bowls also compete with the dishes and with other forms, such as terrines and jars, with greater volumetric capacity and collective consumption. An entire dining appliance could be composed only by them.

O uso

A tigela era e é utilizada para separar, preparar ou misturar os alimentos a cozinhar e guardar, servir à mesa ou consumir alimentos em refeições sólidas e líquidas.

A sua utilização poder ser individual ou colectiva, por exemplo no consumo de ensopados e alimentos pastosos, como cremes, geralmente sem o auxílio de talheres, como hoje usamos com os pratos.

Podemos associar o seu uso ao gesto de sorver as sopas e caldos, enchidas mergulhadas numa terrina ou panela ou através de colheres ou conchas: “pegava-se a malga e era só emborcar na boca, aos sorvos sonoros de proclamado sabor”.

São utensílios usados em todas as refeições, como o pequeno-almoço, almoço, lanche e o jantar. Podem ser usadas com bebidas, leite, chá, café ou vinho, com entradas da refeição salgadas, complementos da refeição, azeitonas, saladas, molhos ou outros, e até na sobremesa, com doces diversos como o arroz doce, ou outros.

The use

The bowl was and is used to separate, prepare, mix, cook and store, to serve at table or to consume solid food and liquid meals.

Its use could be individual or collective, for example consumption of stews and pasty foods, like creams, usuallywithout the aid of cutlery, as we use the dishes today.

We can associate its use with the gesture of sucking the soups and broths, stuffed  in a terrine, pot or through spoons or shells: “the malga was taken and it was only to capsize in the mouth, to the sonorous sips of proclaimed flavor”.

They are used at all meals, such as breakfast, lunch, snack and dinner. They can be used with drinks, milk, tea, coffee or wine, with salty entrees, meal complements, olives, salads, sauces and others, and even with sweets such as sweet rice or other desserts.

Fontes das imagens/ Sources of the pictures: www.receitasparafelicidade.com

O azulejo de figura avulsa • Single-figure tile

 

O azulejo de figura avulsa, de inspiração Holandesa (Delft), surge nos finais do século XVII quando os azulejos de padrão saem de moda, introduzindo temas e desenhos mais ajustados ao modo português de interpretar a vida, conferindo-lhes um estilo marcadamente nacional.

The Dutch (Delft)-inspired single-figure tile, emerged at the end of the 17th century when the pattern tiles are out of fashion, introducing themes and designs more adjusted to the Portuguese way of interpreting life, giving them a markedly national style.

 

A sua pintura surge numa quantidade imensa de temas: flores, animais (pássaros, patos, peixes, veados, gazelas, coelhos, cães, gatos), barcos, casas, torres, cestos com flores ou frutos e também figuras humanas.

Its painting comes in a huge number of themes: flowers, animals (birds, ducks, fish, deer, gazelles, rabbits, dogs, cats), boats, houses, towers, baskets with flowers or fruits and also human figures.

 

A principal característica destes azulejos, reside essencialmente no motivo ornamental solto que decora o centro, o qual tanto pode ser o único ornamento decorativo do azulejo como pode ser completado por outros ornatos secundários nos cantos, ligados entre si ou isolados.

The main characteristic of these tiles lies essentially in the dispersed ornamental pattern in the center, which either may be the only decorative ornament of the tile or can be completed by other secondary ornaments in the corners, connected together or isolated.

 

A figura avulsa destaca-se pelo pitoresco dos motivos variados em azul cobalto, geralmente de representação espontânea e ingénua, por vezes com carácter caricatural, em parte devido a terem sido pintados por crianças, que nestes trabalhos de menor responsabilidade adquiriam prática e tornavam o produto mais barato.

The single-figure tile stands out for the picturesque variety of cobalt-blue motifs, usually of spontaneous and naive representation, sometimes with a caricature, partly because they were painted by children, who in these less responsible jobs acquired practice and made a cheaper product.

Entre outros locais, foram aplicados em cozinhas e lances de escadas, mas encontram-se também em arquitectura religiosa (igrejas e conventos).

O azulejo é uma das expressões mais fortes da cultura portuguesa.

Among other places, they were applied in kitchens and flights of stairs, but are also found in religious architecture (churches and convents).

The tile is one of the strongest expressions of Portuguese culture.

 

Baseado no texto da/ Based on the text of: http://tempohistorias.blogspot.pt

Fontes das imagens/ Sources of the pictures: www.oficinadaformiga.com e www.deazul.net

A lenda do Folar da Páscoa • The legend of the Easter Folar

Introdução • Introduction

O folar é tradicionalmente o pão da Páscoa em Portugal, confeccionado na base da água, sal, ovos e farinha de trigo. A forma, o conteúdo e a confecção varia conforme as regiões de Portugal e vai desde o salgado ao doce, nas mais diversas formas. Nalgumas receitas é encimado por um ovo cozido com casca.

The folar is traditionally the Easter bread in Portugal, made on the basis of water, salt, eggs and flour. The form, content and production varies according to each region of Portugal and ranges from salty to sweet, in several ways. In some recipes is surmounted by a boiled egg with shell.

Folar

A lenda • The legend

Conta a lenda que, numa aldeia portuguesa, vivia uma jovem chamada Mariana que tinha como único desejo na vida o de casar cedo.

Tanto rezou a Santa Catarina que a sua vontade se realizou e logo lhe surgiram dois pretendentes: um fidalgo rico e um lavrador pobre, ambos jovens e belos.

A jovem voltou a pedir ajuda a Santa Catarina para fazer a escolha certa.

Enquanto estava concentrada na sua oração, bateu à porta Amaro, o lavrador pobre, a pedir-lhe uma resposta e marcando-lhe como data limite o Domingo de Ramos.

Passado pouco tempo, naquele mesmo dia, apareceu o fidalgo a pedir-lhe também uma decisão. Mariana não sabia o que fazer…

 •

The legend tell us that in a Portuguese village, lived a young woman named Mariana who had the only desire in life to marry early.

She prayed so much to Saint Catherine that her desire was realized and soon arose her two suitors: a rich nobleman and a poor farmer, both young and beautiful.

She returned to ask for help from Saint Catherine to make the right choice.

While concentrated on her prayer, Amaro knocked on the door, the poor farmer, asking her an answer and marked as the deadline the Palm Sunday.

After a short time, in that day, the nobleman also came to ask her a decision. Mariana didn’t know what to do…

 

Chegado o Domingo de Ramos [é o dia em que é celebrada a “entrada triunfal” de Jesus em Jerusalém, exactamente uma semana antes da sua ressurreição (Mateus 21:1-11)], uma vizinha foi muito aflita avisar Mariana que o fidalgo e o lavrador se tinham encontrado a caminho da sua casa e que, naquele momento, travavam uma luta de morte.

Mariana correu até ao lugar onde os dois se defrontavam e foi então que, depois de pedir ajuda a Santa Catarina, Mariana escolheu Amaro, o lavrador pobre.

Na véspera do Domingo de Páscoa, Mariana andava atormentada, porque lhe tinham dito que o fidalgo apareceria no dia do casamento para matar Amaro. Mariana rezou a Santa Catarina e a imagem da Santa, ao que parece, sorriu-lhe.

 •

When Palm Sunday comes [it is the day that is celebrated the “triumphal entry” of Jesus into Jerusalem, exactly one week before his resurrection (Matthew 21: 1-11)], a neighbor in great distress, warn that Mariana that the nobleman and the farmer met in the way to her house and they were fighting a death struggle.

Mariana went to the place where the two faced each other and then, after asking for help to Saint Catherine, Mariana chose Amaro, the poor farmer.

On Sunday the eve of Easter, Mariana was troubled, because someone said that the nobleman would appear on the wedding day to kill Amaro. Mariana prayed to Saint Catherine and the image of the Saint seems to smile to her.

 

No dia seguinte, Mariana foi pôr flores no altar da Santa e, quando chegou a casa, verificou que, em cima da mesa, estava um grande bolo com ovos inteiros, rodeado de flores, as mesmas que Mariana tinha posto no altar.

Correu para casa de Amaro, mas encontrou-o no caminho e este contou-lhe que também tinha recebido um bolo semelhante.

Pensando ter sido ideia do fidalgo, dirigiram-se a sua casa para lhe agradecer, mas este também tinha recebido o mesmo tipo de bolo.

Mariana ficou convencida de que tudo tinha sido obra de Santa Catarina.

 •

On the following day, Mariana put flowers on the Saint’s altar, and when she got home, she found on the table a large cake with whole eggs, surrounded by flowers, the same that Mariana had put on the altar.

She ran to Amaro’s house, but found him on the road and he told her that he had also received a similar cake.

Thinking it was a nobleman idea, they went to his house to thank him, but he had also received the same kind of cake.

Mariana was convinced that it had been the work of Saint Catherine.

 

Inicialmente chamado de folore, o bolo veio, com o tempo, a ficar conhecido como folar e tornou-se numa tradição que celebra a amizade e a reconciliação nas mesas de Domingo de Páscoa portuguesas.

Durante as festividades cristãs da Páscoa, os afilhados costumam levar, no Domingo de Ramos, um ramo de violetas à madrinha de baptismo e esta, no Domingo de Páscoa, oferece-lhe em retribuição um folar.

 •

Originally called folore, the cake became, in time, known as folar and has become a tradition that celebrates friendship and reconciliation in the Portuguese Easter Sunday.

During the Christian festivals of Easter, the godson usually takes, on Palm Sunday, a bouquet of violets to the baptismal godmother and she, on Easter Sunday, offers him in return one folar.

Folar 2

Desejamos a todos um Santo Domingo de Páscoa!

 •

We wish you all a Holy Easter!

 

 

 

Baseado no texto da/ Based on the text of: www.pt.wikipedia.org and www.infopedia.pt/$lenda-do-folar-da-pascoa

 

A história do penico • The history of the chamber pot

 

Um penico (também designado como vaso de noite, pinico ou bacio) é um recipiente em forma de taça com uma asa ou pega, e muitas vezes com tampa, mantido no quarto debaixo da cama ou na mesa-de-cabeceira e usado, geralmente, como depósito das necessidades fisiológicas durante a noite.

A chamber pot (also a piss pot, a potty or a thunder pot) is a bowl-shaped container with a handle, and often with a lid, kept in the bedroom under a bed or in the cabinet of a nightstand and generally used as a toilet at night.

 

 

Os penicos eram usados na Grécia antiga, pelo menos desde o século VI. A introdução de sanitários no interior das casas, começou a substituir o uso do penico no século 19, mas esses recipientes eram de uso generalizado até meados do século 20.

Eles continuam a ser usados em locais que não possuam água canalizada, como zonas rurais e foi redesenhado como arrastadeira para uso em doentes acamados.

Chamber pots were used in ancient Greece at least since the 6th century. The introduction of indoor toilets started to displace chamber pots in the 19th century but such pots were in common use until the mid-20th century.

They continue in use until today in countries lacking indoor plumbing such as rural areas and have been redesigned as the bedpan for the bedridden patients.

 

 

A Oficina da Formiga, com a sua genuína cerâmica tradicional, continua a manufacturar este tipo de peça, transmitindo os sentimentos de saudade e tradição nas peças que produzimos.

 •

OF Ceramics, with its genuine traditional ceramics, continues to manufacture this kind of piece, conveying the feelings of nostalgia and tradition in our products.

 

Com paisagem no fundo - With landscape in the bottom

Baseado no texto da/ Based on the text of: www.pt.wikipedia.org

Fontes das imagens/ Sources of the pictures: www.oficinadaformiga.com

A Lenda do Galo de Barcelos • The tale of the Rooster of Barcelos

Travessa oitavada galo

 

A lenda do Galo de Barcelos narra a intervenção milagrosa de um galo morto na prova da inocência de um homem erradamente acusado.

Está associada ao cruzeiro seiscentista que faz parte do espólio do Museu Arqueológico, situado no Paço dos Condes de Barcelos.

The tale of the Rooster of Barcelos tells the story of a dead rooster’s miraculous intervention in proving the innocence of a man who had been falsely accused and sentenced to death.

The story is associated with the 17th-century calvary that is part of the collection of the ArcheologicalMuseum located in Paço dos Condes, a gothic-style palace in Barcelos, a city in the Braga District of northwest Portugal.

 

Segundo a lenda, tinha sido roubado um valioso serviço de mesa de prata, durante uma grande festa em casa do homem mais rico de Barcelos. Os habitantes andavam alarmados com o crime, do qual ainda não se tinha descoberto o ladrão.

Certo dia, apareceu um galego que se tornou suspeito. As autoridades resolveram prendê-lo, apesar dos seus juramentos de inocência, que estava apenas de passagem em peregrinação a Santiago de Compostela, em cumprimento duma promessa.

According to the tale, a precious silver table set had been stolen from the richest man house, in Barcelos, and the inhabitants were looking for the thief.

One day, a man from neighboring Galicia turned up and became suspect, despite his pleas of innocence. The Galician swore that he was merely passing through Barcelos on a Pilgrimage to Santiago de Compostela to complete a promise.

 

Prato PR6 galoCondenado à forca, o homem pediu que o levassem à presença do juiz que o condenara. Concedida a autorização, levaram-no à residência do magistrado, que nesse momento se banqueteava com alguns amigos.

O galego voltou a afirmar a sua inocência e, perante a incredulidade dos presentes, apontou para um galo assado que estava sobre a mesa e exclamou: “É tão certo eu estar inocente, como certo é esse galo cantar quando me enforcarem.”

Nevertheless, the authorities arrested the Galician and condemned him to hang. The man asked them to take him in front of the judge who had condemned him. The authorities honored his request and took him to the house of the magistrate, who was holding a banquet with some friends.

Affirming his innocence, the Galician pointed to a roasted cock on top of the banquet table and exclaimed, “It is as certain that I am innocent as it is certain that this rooster will crow when they hang me.” The judge pushed aside his plate because he decided to not eat the rooster. But still, the judge ignored the Galician’s appeal.

 

Travessa oitavada pequena galo

 

O juiz empurrou o prato para o lado e ignorou o apelo, mas quando o peregrino estava a ser enforcado, o galo assado ergueu-se na mesa e cantou.

Compreendendo o seu erro, o juiz correu para a forca e descobriu que o galego se salvara graças a um nó mal feito. O homem foi imediatamente solto e mandado em paz.

However, while the pilgrim was being hanged, the roasted rooster stood up on the table and crowed as the Galician predicted.

Understanding his error, the judge ran to the gallows, only to discover that the Galician had been saved from hanging thanks to a poorly made knot in the rope. The man was immediately freed and sent off in peace.

 

Cruzeiro de Barcelos

 

Alguns anos mais tarde, o galego terá voltado a Barcelos para esculpir o Cruzeiro do Senhor do Galo em louvor à Virgem Maria e a São Tiago, monumento que se encontra no Museu Arqueológico de Barcelos.

Este também é representado pelo artesanato minhoto, geralmente de barro, conhecida por galo de Barcelos e é um símbolo de Portugal e foi adotado por Gil Vicente como sua mascote.

Some years later, the Galician returned to Barcelos to sculpt the Calvary (or Crucifix) to the Lord of the Rooster (Portuguese, “Cruzeiro do Senhor do Galo”) in praise to the Virgin Mary and to Saint James. The monument is located in the Archeological Museum of Barcelos.

 

Fazendo parte das tradições populares portuguesas, a Oficina da Formiga manufactura diversas peças em faiança com o galo como tema principal.

As part of the popular Portuguese traditions, OFCeramics make earthenware with the rooster as main theme.

 

Baseado no texto da/ Based on the text of: www.pt.wikipedia.org

Fontes das imagens/ Sources of the pictures: www.dadinhahistorias.blogspot.pt; www.oficinadaformiga.com

O Prato da Abundância • The Plate of Plenty

Prato da Abundancia

 

Peça que tradicionalmente se oferecia aos noivos quando se casavam, desde o séc. XIX, desejando abundância e felicidade na sua casa e na vida conjugal.

O peixe às postas simboliza o milagre bíblico da partilha e da multiplicação.

 •

Plate that traditionally was offered to the newlyweds, since the 19th century, wishing happiness and abundance at their homes and their conjugal life.

Handpainted decorative plate, with crackle glaze and holes in the back to hang, with a traditional Portuguese fish cut in four pieces, in the center, and colourful border with wheat spikes, grapes and poppy flowers.

The fish cut in four pieces symbolizes the Biblical miracle of sharing and multiplication.

 

As pintas azuis, simbolizam o dinheiro que surgiu por milagre bíblico na boca do peixe quando foi pescado, mas também, como o resultado do trabalho na pesca (simbolizado pela redes pintadas), ou do trabalho no campo.

Para que nunca falte o trabalho e o dinheiro em casa dos noivos.

The blue dots, symbolizes the money that came in fish’s mouth, (Biblical miracle) when he was caught, also as the result of fishing work (symbolized by the fishing nets), or the work in the fields. For there is always money and work to the newlyweds.

Beira do prato

Na beira do prato, as sete composições, cada com a espiga de trigo, uvas e uma flor (papoila), representando a satisfação das necessidades diárias de pão (que dá vida ao mundo), de vinho (sangue da vida), da fertilidade e felicidade.

A serpente simboliza a tentação e o pecado, para lembrar que existe e que a devem evitar.


In the border of the plate, the seven compositions, with an wheat spike, grapes and a poppy flower, representing the daily needs, satisfaction of bread (that gives life to the world), wine (life blood), fertility and happiness each weekday.

The snake symbolizes temptation and sin, to remind that it exists and must be avoid.

5+peq

 

Dando continuidade á manufactura desta peça, a Oficina da Formiga deseja manter as tradições culturais, a identidade portuguesa e seus símbolos.

 

Giving continuity to the manufacture of this plate, OF Ceramics wish to keep the cultural traditions, thus showing Portuguese symbols and  identity.

O nosso Mestre • Our Master

Foto Mestre

 

 

 

Flamínio dos Reis, nasceu em Aradas (terra de oleiros), Aveiro, a 13 de Novembro de 1933. Seus pais, Manuel dos Reis e Pompília da Silva Carvalho.

Flamínio dos Reis, was born in Aradas (land of potters), Aveiro, November 13 of 1933. His parents were Manuel dos Reis and Pompília da Silva Carvalho.

 Na Fábrica do Jarreto

Com 14 anos foi trabalhar para a serralharia da Fábrica Cerâmica das Quintans. Aos 18 anos começou a dar as primeiras pinceladas na “Fábrica do Jarreto” (João Gonçalves da Vitória Machado, Lda) e em 1952 entrou para as Faianças de S. Roque, Lda na cidade de Aveiro. Com o acompanhamento do Mestre João Lavado, evoluiu na técnica, na capacidade de trabalho e na arte da pintura em faiança, nos 12 anos que esteve na empresa.

With 14 years he was working in the locksmiths of Cerâmica das Quintans Factory. At 18 he began painting in the “Jarreto Factory” (João Gonçalves da Vitória Machado, Ltd) and in 1952 he went  to the Faianças de S. Roque, Ltd in the city of Aveiro. With the accompaniment of the Master João Lavado, he develped  the technique, the ability to work and the art of painting on earthenware, in the 12 years while he was in the company.

 Na gerência da Argilart

À noite, concluiu o 4º ano da Escola Industrial Fernando Caldeira, em Aveiro.

De 1966 a 1977 foi chefe de vendas da Faianças da Capôa, Lda, em Aradas, a que se seguiu o trabalhar por conta própria e de 1979 a 2005 como sócio da Argilart – Artesanato e Decorações, Lda.

At night, he concluded the 4th year of the Industrial School Fernando Caldeira, in Aveiro.

From 1966 to 1977 he was head of sales at Faianças da Capôa, Ltd, in Aradas, followed by working of his own and from 1979 to 2005 as a business associate of Argilart – Artesanato e Decorações, Ltd.

 Na Oficina da Formiga

Actualmente e com uns jovens 80 anos, Flamínio dos Reis é um pilar essencial no funcionamento da Oficina da Formiga, com o desenvolvimento e pintura dos padrões tradicionais da faiança portuguesa nos diversos formatos de peças.

Today and with a young 80 years old, Flamínio dos Reis is an essential column in the functioning of the OF Ceramics, at the development and the painting of Portuguese earthenware traditional patterns in different shapes.

A decoração alusiva aos Descobrimentos Portugueses • The decoration allusive to the Portuguese Discoveries

 

Decoração Descobrimentos Portugueses

 

Estas peças são uma edição limitada alusiva a época do Descobrimentos que além dos tradicionais motivos decorativos desta louça portuguesa, apresenta uma bela caravela, a embarcação usada na descoberta de novos povos e novas terras.

These pieces are a limited edition allusive to the time of the Discoveries beyond traditional decorative patterns of this Portuguese ceramics. It presents a beautiful tall ship, the vessel used in the discovery of new lands and new people.

 

 

Em faiança de elevada qualidade, são pintadas totalmente à mão pelos artesãos desta Oficina sendo as cores características da antiga faiança portuguesa. Maravilhosas e exclusivas peças utilitárias que contêm um elevado valor artístico e cultural.

In high quality earthenware, they are painted entirely by hand by the OFceramics artisans with the characteristic colors of the ancient Portuguese earthenware. Wonderful and unique utilitarian pieces that contain a high artistic and cultural value.

 

Fonte da imagem/ Source of the picture: http://blog.livedoor.jp/andorinha/

Os lenços e a louça dos namorados • The Valentine handkerchiefs and tableware

lenço-1Era hábito as raparigas bordarem lenços e entregarem-nos aos seus amados. Nos lenços bordavam versos e vários desenhos com simbologias próprias.

Depois de terminado, o lenço acabaria por chegar ao amado, que o passaria a usar ao pescoço ou no bolso do casaco do fato domingueiro, de forma a mostrar que tinham iniciado uma relação. Se o namorado não usasse o lenço publicamente era sinal de que não aceitava a relação.

Os erros ortográficos que se encontram nas quadras ou dizeres bordados nos lenços dos namorados devem-se ao facto de serem uma transcrição fonética da pronúncia minhota feita por raparigas que tinham pouco domínio da escrita da língua portuguesa.

It was habit girls embroider handkerchiefs and deliver them to their loved one. Once finished, the handkerchief was offered to the beloved, who would use in the neck or in the pocket of the suit jacket showing that they had started a relationship.

If the boyfriend did not wear the handkerchief on public, it was a sign that he does not accept the relationship. Spelling mistakes that are in the verses or sayings embroidered in the Valentine’s handkerchiefs is due to the fact that it is a phonetic transcript of Minho (North of Portugal) pronunciation made by girls who were illiterate.

 

My heart and yours always toghetherJá há alguns anos que a Oficina da Formiga tem uma linha decorativa dedicada a este tema, composta por pratos de diversos tamanhos, travessas e bilhas, com reprodução dos mesmos desenhos e das mesmas quadras ou dizeres, e assim, fazer perdurar no tempo esta curiosa tradição portuguesa.

For several years OFceramics has a decorative line dedicated to this theme, composed of plates of various sizes, platters and pitchers, reproducing the same patterns and the same verses or sayings, to perpetuate over the time this curious Portuguese tradition.

 

O meu coração e o teu sempre unidos

My heart and yours always together

Aqui tens meu coração e a chabe pró abrir, num tenho mais que te dar nem tu mais que me pedir.
Here’s my heart and the key to open it, I have no more to give you and you nothing more to ask me.

 

Fontes do texto e imagem/ Sources of text and picture: www.aliancartesanal.pt